quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Em busca da verdadeira felicidade




Os aspectos econômicos são elevados a uma condição de suma importância quando se fala de felicidade. Tal fato é visível quando observamos o destaque dado ao que a pessoa detém dentro da sociedade. Logo quem tem é feliz, quem não tem (bens ou condições sociais elevados) é triste - ou deveria sê-lo.

Mas o ser não é feliz pelo que tem. Pensando por este modo, os milionários o seriam, mas grande parte deles possui uma vida vazia e sem um sentido. É um clichê muito pensado, originou uma série de chavões e ditados, mas a maioria não busca entender o que reside por trás do "ter". O filme "Em busca da felicidade" explora as situações adversas que o Chris Gardner encontra, quando sua família está a dissolver-se  e entre tantas dificuldades a alegria surge quando consegue vencer as dificuldades econômicas. De fato aconteceu na vida real, foi uma vitória e prova de como ele conseguiu, qualquer um que esforçar-se poderá conseguir vencer na vida. Será a felicidade em seu sentido holístico a prosperidade financeira?

É um engano. O mancebo rico quando aproximou-se de Jesus, disse ao mestre - "Guardei todos os mandamentos, medito desde a tenra idade". Era seu mérito. Jesus olhando-o, amou-o. Este amor podemos entender como a compreensão de Cristo sobre a sinceridade do homem em suas palavras. Mas emendou em seu discurso, olho no olho para com aquele jovem - "Falta-te uma coisa..."

Faltava ao homem o desapego as coisas deste mundo e uma vida em que o exercício a caridade pudesse minorar o sofrimento dos mais necessitados. E Cristo indicou para este homem o caminho da felicidade - o desapego das coisas materiais. Mas ele retornou muito entristecido e não seguiu a Jesus, pois tinha muitos bens.

Infelizmente o homem deu as costas para a verdadeira felicidade e retornou para a sua tristeza habitual. A verdadeira felicidade consiste em ter Jesus Cristo - e este homem o rejeitou pelas muitas posses. Por vezes as pessoas rejeitam a Jesus porque não querem abrir mão da posse dos seus pecados, de seus prazeres carnais, de suas vontades. Abrem mão do que é mais precioso e retornam para a tristeza habitual.

Caro amigo, a verdadeira felicidade é ter Cristo. Você tendo-o, seja rico, seja pobre, você terá o maior bem conquistável, um tesouro que não passa de mãos - a convicção de sua salvação e a paz que somente Jesus pode dar - gratuita e inestimável!

Por que continuar apostando na vida?




A vida é o melhor dom que Deus nos concedeu. Infelizmente o pecado é como um pus que deteriora a vida do ser humano, e cada vez que torna-se mais escravo dos seus desejos, destroí seus sonhos e perde seus objetivos ao longo da jornada. É como uma bola de neve, que arrasta em si uma série de problemas, cujos resultados são a opressão, a tristeza, aperto no coração. A pessoa sorri, mas de fato chora por dentro, sofre e nada pode fazer.

A religião tenta explicar a necessidade do homem ligar-se a Deus de alguma maneira, então muitas nasceram. Algumas sobre uma necessidade política, outras afim de suprir lacunas culturais. Entretanto somente há uma forma de o homem conectar-se a Deus e assim livrar-se do fardo do pecado e da opressão que o aflige.

Não desmereço a religião de ninguém, mas relembro Paulo quando parou em frente ao altar ao Deus desconhecido. Segundo os registros históricos a região passou por uma séria dificuldade e os gregos rogaram aos deuses locais, sendo que nenhum deles pôde ajudá-los. Então apelaram para o Deus que desconheciam e o problema fora resolvido. Mas sem conhecimento sobre como invocá-lo, erigiram um altar como era de costume, junto dos outros deuses. E Paulo pregou no aerópago sobre este Deus desconhecido, de forma que os presentes foram tocados pela mensagem.

O homem nasce novamente a partir do conhecimento de Deus
Você pode buscar em todas as religiões uma forma de conectar-se a Deus. Mas a única possibilidade de conhecê-lo é através de seu filho Jesus Cristo, que veio com o único propósito de transformar a humanidade e torná-lo uma nova criatura em Cristo, purificando-o de seus pecados e trazendo a você uma nova identidade - a de seguidor dele. Pedro enquanto observava o martírio do mestre antes de ser crucificado, foi identificado pelas pessoas em volta por sua forma de proceder. É assim que Deus faz, trazendo ao verdadeiro cristão um novo sentido para a vida, que filosofias que ingressam noutros campos filosóficos sem respostas concretas, peregrinações em meio a vales religiosos. Cristo preenche o vazio existencial do homem.

Por isto caro amigo, caso você tenha desejado finalizar a sua vida através de um suicídio achando que nada mais tem jeito, digo a você que não é a maneira de vencer seus problemas. A fuga constante tem como destino o lugar nenhum. O homem foge de seus problemas por não encontrar uma solução plausível em primeira instância. Mas hoje Deus quer que você o conheça, afim de poder desfrutar a verdadeira felicidade!

Paulo e Silas sofriam na prisão, mas louvavam a Deus. Repentinamente houve um terremoto e as paredes das prisões cederam. O carcereiro pensou em se matar, mas Paulo e Silas disseram - " Não faça isto, pois todos aqui estamos". Que força poderosa poderia mantê-los ali naquele lugar terrível e de sofrimento, não fosse a presença do Deus vivo, que ao manifestar-se na vida do homem traz uma liberdade inexplicável, gozo, paz e felicidade na alma?

O carcereiro ajoelhou-se e reconheceu que Deus era maior. Deus pode libertar os cativos. A pior prisão não é a terrena, a pior prisão é a da alma, quando o coração está amarrado aos pecados do mundo, tendo dificuldade de libertar-se. O pecado é como arame farpado - além de prender o homem, fere, dilacera - inda que disfarçado de prazer, revelando uma angústia posterior - que Paulo revelou ao homem a resposta de como poderia salvar-se: - Entregue sua vida ao Senhor Jesus Cristo e será salvo tu e tua casa".


Deus deseja salvar a sua vida este dia. Aposte na vida, aposte em Jesus!