Mostrando postagens com marcador Jesus é a felicidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Jesus é a felicidade. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Fim de estrada - a vida acabou? Ainda não!

Há solução!
 Momentos de nossa vida em que tudo acabou - ao menos aparentemente. E você pode resmungar consigo - "ele escreve isto porque não está passando pelo que passo, um fim de estrada". Então incentivo ao caro leitor a permanecer e findar a leitura, porque temos muito em comum - uma situação. Momento em que pensamos abandonar tudo, porque a placa de "fim de estrada" chegou. Momento em que somos forçados a tomar decisões que nos incentivam ao desespero. Situações que nos sentimos um lixo, um resto, um nada. Que no alto de nossa humilhação, desespero, miséria extrema, perguntamos a Deus o porquê de tudo isto. E o culpamos. Culpamos a Deus e no exercício de nossa transferência de responsabilidades, em nosso processo de autopiedade no subterfúgio de ausentarmos a responsabilidade por nossos atos, encontramos aparente alívio em nossa revolta. Como se fosse resolver nossas tramas. Há em você mais que o lamento, a revolta e a tristeza - há uma insatisfação insaciável, algo que não consegues conter...


Mesmo que não pareça, há solução!
Caro leitor, confesso que passei por situações em que me senti um lixo. Com um emprego razoável, noivo e com planos, vi tudo esvair no ano de 2011 - ano que pensei ser o pior de minha vida. E posso assegurar, neste tempo me revoltei contra Deus de forma intensa. Magoado e triste, questionando o porquê de tudo aquilo acontecer comigo, não vislumbrava saída aparente. Neste tempo enxerguei o fim de minha estrada. E pedi mesmo a Deus que finalizasse minha carreira terrena.





A caminhada na estrada...
Quando enxergamos o fim da estrada, não conseguimos observar a perspectiva com otimismo. A vida passa a ser uma aventura às cegas, a tristeza toma conta. Pensamos não haver mais jeito para nossas vidas, não entendemos que a vida possui suas metamorfoses.  E nestas situações estamos mais próximos de Deus. Enxergamos nossa total dependência de seu amor, de sua vontade. Como a borboleta em seu estado de crisálida, daí a raiz etimológica da palavra crise, estás vulnerável, sem chances de defender-se desta dificuldade em que estás envolvido.

Caro amigo, inevitavelmente há apenas uma saída - Jesus Cristo. O homem busca através de seu autoconhecimento, de sua vontade de estar sempre a vanguarda da ciência, das situações diversas e adversas que venham a causar-lhe desconforto perante a morte, a perda, ao abandono, sanar suas debilidades longe de Deus. É um erro considerar que esta possibilidade seja possível, pois como está escrito na Bíblia Sagrada, em João 15 que "sem mim nada podereis fazer". Isto significa a total dependência do homem para com Deus, inda que não queira aceitar. O sucesso do homem depende da permissão de Deus para tal. A sua vontade em nossas vidas é geral e seu cuidado é eterno. Creia que se lês este texto agora, o fazes porque estás precisante desta mensagem e teu ser clama, teu íntimo urge por solução E te apresento Jesus Cristo.

...nos apresenta a crise mais adiante...
Cristo não é um mero sentimento religioso. Cristo é a verdade e a vida. Através de seu sacrifício na cruz do calvário, alcançamos a vida que tanto necessitamos, alcançamos a graça eterna. Antes vagávamos em nossos erros, mas encontramos em um determinado momento e situação de nossas vidas, um fim de estrada. Um momento intrigante em que entendemos não possuir chances possíveis, quer por nossos méritos, quer por possibilidades, vencermos e debelarmos a crise. Então clamamos a Deus por solução, pedimos que nos ajudasse. E Deus nos apresentou a cruz, e neste momento a fitá-la em nossa estrada, enxergamos a continuidade da nossa estrada a partir do passaporte para o céu - Cristo Jesus, seu filho. E entendemos que a vida é mais que uma situação. É mais que um emprego perdido, um relacionamento destruído. Ter vida é ter Jesus, porquanto somente em seu nome encontramos a salvação de nossas almas, e o perdão para nossos pecados.

Você tem pensado em suicídio, em dar um ponto final. Pois é. Te apresento mais dois pontos na sequência do ponto final que colocaram em sua situação - Jesus Cristo. Agora tens reticências. Significa que sua vida não acabou, que as aparentes desgraças podem facilmente tornar-se sorte, pois Cristo mudou em Caná da Galiléia a água em vinho, não o poderia fazer de sua vida - este deserto abundante de fel em um paraíso mais doce que o mel?

... porém Cristo transforma as situações!
É importante salientar que temos dificuldades, estamos no mundo. Mas tem um detalhe que faz a diferença - temos Cristo, não ligamos para óbitos, débitos, demissão. Do óbito Cristo ressuscita a esperança, dos débitos uma situação para mostrar sua glória, da demissão a certeza - o melhor está por vir. Temos esperança em nossa vida. Igualmente um relacionamento. Você pode perder tudo, menos a convicção que o amor de Deus é incondicional em sua vida, esta força o fará prosseguir e debelar os problemas - que viver fugindo.entender que é findo o tempo de rastejar pelo chão. Que há esperança; que Deus deseja que os que Nele confiam possam alcançar com a beleza da borboleta no fim de seu tempo de tristeza, solidão, mudança interna, o conjunto de qualidades que tal asas adquiridas com as mudanças (desagradáveis) possa fazê-las alçar voo para além do que aparentemente pode ver. E já no ar, contemplar que a placa de "fim de estrada" era apenas uma barreira irrisória, face o que Deus pode fazer quando entregamos nossas vidas a Ele.


O que impedes de entregar tua vida a Ele? Podes fazê-lo neste exato momento. Não é necessário uma circunstância religiosa. Podes repetir comigo esta oração - e Deus mudará sua vida hoje!

E Disse Jesus - " Eu sou o caminho, a verdade e a vida,
ninguém vem ao Pai senão por mim"!

" Senhor Jesus, neste momento te agradeço pela oportunidade que me concedes de alcançá-lo mediante o teu sacrifício na cruz do calvário... perdoe meus pecados, renovando a aliança perdida no Éden, preencha a minha vida com teu amor e tua luz, te entrego a minha vida e te aceito como único e suficiente salvador de minha alma. Amém".


Jesus te estende as mãos neste momento. Dirija-se a igreja evangélica mais próxima de sua residência.


Jesus te ama e sua vida mudará. Creia! Sua vida tem solução, basta entregar sua vida a Jesus!



quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Em busca da verdadeira felicidade




Os aspectos econômicos são elevados a uma condição de suma importância quando se fala de felicidade. Tal fato é visível quando observamos o destaque dado ao que a pessoa detém dentro da sociedade. Logo quem tem é feliz, quem não tem (bens ou condições sociais elevados) é triste - ou deveria sê-lo.

Mas o ser não é feliz pelo que tem. Pensando por este modo, os milionários o seriam, mas grande parte deles possui uma vida vazia e sem um sentido. É um clichê muito pensado, originou uma série de chavões e ditados, mas a maioria não busca entender o que reside por trás do "ter". O filme "Em busca da felicidade" explora as situações adversas que o Chris Gardner encontra, quando sua família está a dissolver-se  e entre tantas dificuldades a alegria surge quando consegue vencer as dificuldades econômicas. De fato aconteceu na vida real, foi uma vitória e prova de como ele conseguiu, qualquer um que esforçar-se poderá conseguir vencer na vida. Será a felicidade em seu sentido holístico a prosperidade financeira?

É um engano. O mancebo rico quando aproximou-se de Jesus, disse ao mestre - "Guardei todos os mandamentos, medito desde a tenra idade". Era seu mérito. Jesus olhando-o, amou-o. Este amor podemos entender como a compreensão de Cristo sobre a sinceridade do homem em suas palavras. Mas emendou em seu discurso, olho no olho para com aquele jovem - "Falta-te uma coisa..."

Faltava ao homem o desapego as coisas deste mundo e uma vida em que o exercício a caridade pudesse minorar o sofrimento dos mais necessitados. E Cristo indicou para este homem o caminho da felicidade - o desapego das coisas materiais. Mas ele retornou muito entristecido e não seguiu a Jesus, pois tinha muitos bens.

Infelizmente o homem deu as costas para a verdadeira felicidade e retornou para a sua tristeza habitual. A verdadeira felicidade consiste em ter Jesus Cristo - e este homem o rejeitou pelas muitas posses. Por vezes as pessoas rejeitam a Jesus porque não querem abrir mão da posse dos seus pecados, de seus prazeres carnais, de suas vontades. Abrem mão do que é mais precioso e retornam para a tristeza habitual.

Caro amigo, a verdadeira felicidade é ter Cristo. Você tendo-o, seja rico, seja pobre, você terá o maior bem conquistável, um tesouro que não passa de mãos - a convicção de sua salvação e a paz que somente Jesus pode dar - gratuita e inestimável!